Archive for the ‘economia digital’ Category

Mala direta: o destino pode ser o lixo

abril 25, 2008

Estava fazendo aquela faxina em cima da mesa e do console onde fica o telefone (só depois que compramos é que percebemos o quão inúteis são as abas laterais para colocar revistas). O que juntei de revista e panfleto não caberia no cestão de lixo no corredor do prédio.

Ainda fico impressionado com o desperdício de impresso que as empresas insistem em investir. Já falei sobre isso (mais nesse post e um pouco nesse aqui), mas repito minha resistência ao papel: estamos em um mundo cada vez mais online, então vamos economizar – principalmente para os reciclados que, se por um lado poupam as árvores, do outro gastam mais tinta. A solução mais próxima é substituir os benditos panfletos (e todos os tipos de mala direta) por newsletter ou qualquer meio de comunicação eletrônica (torpedo SMS é uma boa sugestão).

(more…)

Anúncios

Wal-Mart: tentando caminhar para o e-commerce

abril 20, 2008

Não é de hoje que o grupo norte-americano Wal-Mart intenciona em iniciar o e-commerce em território brasileiro. O montante que eles querem investir transmite a impressão de muita prosperidade nesse novo negócio: cerca de R$ 1,2 bilhão.

Nunca entrei em um loja do Wal-Mart, e olha que eles estão aqui no Brasil desde 1995. Para falar a verdade, nunca me chamou a atenção – só o nome do supermercado me distanciava. Fiquei sabendo que eles possuem marcas próprias, todas vindas lá de fora. Que confiança você tem em uma loja de departamento estrangeira que não vende produtos cujo nomes sequer são em português?

(more…)

Do it yourself

fevereiro 22, 2008

Serviço público me irrita as vezes. Aliás, a quem não irrita? Se não fosse toda essa buRRocracia que existe nos “trocentos” procedimentos até chegar ao resultado (in)esperado, acho que quase tudo funcionaria um pouco melhor.

Por que minha revolta? Os Correios. Não teria o que reclamar, pois em se tratando de prestação de serviços online, eles são muito bons. Quer buscar um CEP? Site dos Correios. Enviou um Sedex e não chegou? Consulte o tracking no site dos Correios.

Agora vou desviar o serviço deles para empresas. Se você já possui o contrato, basta ligar na Central de Atendimento e pedir pela coleta. Formulários para preencher? Para quê! Acesse tudo no site dos Correios e simplesmente imprima. Parece simples, não? Pois bem: o coitado do concursado que vem retirar o material nem sabe que esses formulários existem na internet – se não souber o que é internet, aí a situação se agrava -, ele pergunta pelo formulário de papel, aquele marrom, o azul e o amarelo também. Ele pede o arco-íris inteiro e não sabe que todos eles estão disponíveis online na cor que quiser.

(more…)

Na hora do intervalo

fevereiro 19, 2008

TV digitalTV digital

Depois que aderi aos canais pagos da TV, os comerciais que mais tenho visto são de perfume – eles devem pagar muito bem pelo espaço e pelo maior tempo de vezes que é veiculado, já que ficam reprisando até você se irritar e mudar de canal. E já que agora sou totalmente contra os canais abertos e sua falta de programação útil e intelectual – aliás, sempre fui -, não estou mais atualizado com o mundo dos anúncios de TV. E, sinceramente, não faço questão de me atualizar (o YouTube é uma mão na roda para resolver esse tipo de situação).

Se os anúncios daqui não me chamam mais a atenção, os de fora têm efeito contrário em mim. Como são criativos (não menosprezando a criatividade dos publicitários brasileiros, claro)! O canal Multishow consegue fugir e se salvar de sua monótona, para não dizer sem graça, programação musical com o “Na Hora do Intervalo”, que mostra comerciais de TV de todo o mundo, separados por temas (o último que assisti era só de solteiros). Aí eu páro e me pergunto: veicular na TV vai deixar de ser um retorno rentável e se transformar em passatempo para os telespectadores?

(more…)

E-scritores de plantão

fevereiro 18, 2008

Minha sogra, em seus 50 anos de pura vitalidade, adora escrever crônicas em seus tempos vagos (só porque ela é aposentada não quer dizer que ela não faça nada o dia inteiro). Para qualquer escritor, ainda mais para aqueles iniciantes, o sonho de se tornar um autor famoso e encher as estantes das livrarias com milhares de exemplares é difícil de se alcançar, e não é por falta de vontade.

Há algum tempo, ela chegou a enviar uma seleção de suas histórias para uma editora/livraria bem conhecida no mercado, e a proposta apresentada a ela foi: três mil reais para vender a quantia de 250 unidades. Okay, entendemos o lado da editora que precisa arcar com o custo de edição/publicação/impressão dos livros – quem sabe até do lançamento do livro na loja, com direito a cafezinho -, mas é uma proposta com valor descomunal e impossível de se aceitar, pelo menos para minha sogra.

Eis que um dia, pelas andanças na internet, ela encontrou o Recanto das Letras. Mesmo com as limitações das assinaturas que permitem criação de blogs, sites e afins, ela se sentiu maravilhada pela possibilidade de publicar seus livros por e-books (ela ainda me perguntou: “Zezinho, o que quer dizer esse e-livro aqui?”). Ela, na verdade, já tinha uma versão convertida em PDF (com a ajuda de seu filho querido) guardada em seus arquivos, caso ela precisasse enviar para alguma editora. Com essa novidade no ar, ela já se colocou a postos para escrever uma sinopse e espalhar a boa notícia aos seus familiares e amigos virtuais.

(more…)

Como diria José Simão: Buemba!

fevereiro 8, 2008

Yahoo Microsoft GoogleTodo mundo está a par do vai-e-volta, do chove-mas-não-molha sobre as negociações entre Yahoo! e Microsoft, assim como as especulações de que essa seria uma estratégia massiva para derrubar o Google. Quando o objetivo é mútuo, o resultado é imediato e saímos ganhando na história (clique na imagem para ler o press release).

Enquanto todos aguardam ansiosamente o último capítulo dessa novela norte-americana, resolvi testar o Google Bomb. Para falar a verdade, eu nem sabia que tinham criado um termo para isso – até entrou para o New American Oxford Dictionary, como se fosse um novo recorde do Guinness Book. Até onde eu me lembro, a primeira “buemba” que jogaram no Google foi “weapon of mass destruction” – você era direcionado para uma página cujo texto satirizava pesadamente o presidente Bush. Por falar em presidente, o nosso também não escapou ileso desse tipo de brincadeira (digite “maior mentiroso do brasil” no Google e clique em “estou com sorte” para ver o resultado).

Não sou a favor desses “ataques políticos”, mas como a internet é um campo infinito de liberdade de expressão, tudo é válido – vai além do entendimento seu e do meu. Mas não só de política vive o homem. Sabemos das conspirações obscuras que circulam de ouvido em ouvido, tais como empresas de programas de anti-vírus que criam vírus para disseminar na internet e depois afirmam com vigor que só elas têm a “cura”, ou empresas que contratam hackers para invadirem o sistema dos concorrentes. Enfim, a ética às vezes parece ter sentido diferente para cada um quando os interesses são divergentes.

Bom, deixando um pouco de lado a “teoria da conspiração”, resolvi brincar um pouquinho também. Digitei “yahoo microsoft” no Google e cliquei em “estou com sorte”. Não chega a ser uma bomba, apenas uma opinião franca de alguém sobre as duas empresas. Na minha opinião, essa guerra só vai favorecer a nós, usuários assíduos da web 2.0.

José Brandão & Jacacarambola

Orkut dos ricos

janeiro 29, 2008
orkut_dos_-ricos.jpgSurge a Social Life, a rede de relacionamento que reúne os milionários e será lançada no Brasil em fevereiro

Procura-se pessoa bem-sucedida, com uma boa rede de contatos e dona de uma conta bancária recheada. Pode parecer mais um daqueles recrutamentos para um programa de reality show de ricos e famosos. Não é. Trata- se, na verdade, dos requisitos para quem pretende acessar duas das comunidades digitais mais exclusivas do mundo: a rede social ASmallWorld, criada, em 2004, na Suécia, e, segundo DINHEIRO apurou, a brasileira Social Life, que será lançada no próximo dia 25 de fevereiro.

As duas são uma espécie de Orkut, o site de relacionamentos do Google, só que voltadas para milionários. A rede ASmallWorld, idealizada pelo investidor sueco Erik Wachtmeister, é como um clubinho da alta sociedade internacional. Ali, encontram-se endinheirados europeus (65%), americanos (15%), asiáticos e árabes, entre outros. Quer falar com Tiger Woods, o jogador de golfe que ganha US$ 100 milhões por ano? Basta clicar na página para trocar mensagens com ele. O mesmo acontece com a modelo Naomi Campbell, com a aspirante a celebridade Paris Hilton, com o magnata Donald Trump, com figurões que ostentam sobrenome Rockefeller e com outros 270 mil assinantes.

Como esse povo preserva a privacidade – tirando, é claro, Paris Hilton e seus vídeos da pá virada –, o conteúdo é protegido. Nos bastidores, contudo, circulam informações sobre convites de festas de arromba, passeios de Ferrari, dicas de compras em joalherias e até aluguéis de ilhas e mansões entre os usuários.

(more…)

Publicidade em jogos

janeiro 29, 2008

Segundo uma pesquisa realizada pela Real Networks, empresa que cria e vende jogos de passatempo pela internet, os gastos publicitários em jogos de passatempos vendidos através de downloads cresceram mais de 120% em 2007 e devem movimentar R$ 5,5 bilhões até 2011 no mundo. No Brasil, com uma média de 15 anunciantes por mês, entre eles, Coca-Cola, Unilever e AmBev, a Atrativa, empresa do grupo no país, aumentou a receita gerada pela propaganda em 2007 em 300%, o que equivale a 35% do seu faturamento.

» Publicado em 29/01/2008 no jornal Valor Econômico, (Empresas & Tecnologia).

Ivan Vasconcelos & JacaCarambola

eBay e a TV 2.0

janeiro 21, 2008

ebay.jpg 

 

O eBay está lançando seu primeiro comercial de TV na França fazendo uso de um formato completamente “2.0”. Para ampliar o conceito “O eBay é você”, o site de comércio eletrônico está leiloando os espaços televisivos da campanha para os vendedores anunciarem os produtos que geralmente vendem através da loja eletrônica.

 

Os espaços foram divididos em 10 categorias e quase todos já foram arrematados. O aspecto mais interessante desta ação é que todo o dinheiro arrecadado no leilão dos espaços será revertido para a ONG “Planete Urgence”. Além de criar um formato que traz a cultura da Internet para a TV, esta iniciativa está gerando um intenso buzz e associações positivas para a marca.


Rogério Costa & Jacacarambola

3G: vamos ficar só no SMS?

janeiro 21, 2008

3G

Em um país como o nosso, onde a tecnologia sempre chega atrasada, 3G ainda é uma luz bem longe de se alcançar no fim do túnel. Posso até parecer pessimista, mas toda vez que penso em demanda potencial para celulares como o smartphone, me vem à cabeça aquele número estatístico de que a maioria dos planos adquiridos são pré-pagos. Como aproveitar toda a diversidade de funções da 3G se o consumidor mal consegue arcar com um plano pós-pago?

Uma das principais entraves para o plano pós-pago é a carência – ou fidelidade, como as operadoras costumam dizer para enganar seus clientes – para justificar o subsídio que elas têm com as fabricantes dos aparelhos (o que eu acho um absurdo, já que deveríamos ter o direito de escolher o aparelho e a prestadora de serviço separadamente). O período nunca é menos do que 1 ano; se atreva a cancelar antes do que está estipulado em “contrato” e a multa pró-rata é uma arma perigosa contra você.

(more…)